Total de visualizações de página

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

EXERCÍCIOS e CRÔNICA do FILME “2012- fim do mundo”

repasso questões do filme “2012- fim do mundo” e uma crônica que fiz deste.

1) Explique a mudança de Era que ocorreu.
2) Segundo o filme, quais as consequências da ação dos neutrinos no planeta Terra? Quais as verdades e inverdades científicas?
3) Quem tinha direito de estar nas Arcas? Qual sua opinião à respeito?
4) Por que os governantes não avisaram antecipadamente a população do ocorrido?
5) Qual o significado da rachadura na pintura da Capela Sistina?
6) Como ocorrem tsunamis e terremotos? 
7) Por que os continentes e oceanos se movimentaram?

______

CRÔNICA DO FILME “2012- fim do mundo”

Wladimir Jansen Ferreira

O filme “2012- fim do mundo” (dirigido por Roland Emmerich) parte do pressuposto que o nosso Sistema Solar estaria alinhado na “Era de Aquário” e isso traria consequências negativas para o planeta Terra, pois significaria uma maior incidência de raios solares e uma maior quantidade de neutrinos emitidos pelo Sol. Realmente, a cada dois mil anos o Sol migra em direção à uma constelação zodiacal, estando direcionado em Peixes nos últimos dois mil anos (curiosamente o peixe é um dos símbolos do Cristianismo) e de 2012 para cá entrando na “constelação e Era de Aquário”.
Entretanto, na realidade, a mudança da direção do Sol para a “constelação de Aquário” não mudou nada.
Segundo o filme, o Sol estaria emitindo muitos “neutrinos” que aqueceriam o núcleo interno da Terra, derretendo-o. Isso desestabilizaria as camadas mais exteriores do planeta Terra (núcleo externo e manto), fazendo com que a crosta terrestre se dobre, erga e se desloque por milhares de quilômetros.
Na realidade, desconhece-se a exata temperatura necessária para que o núcleo terrestre se liquefaça. O fato é que deveria aumentar em milhares de graus Celsius as emissões Solares para que tivéssemos um aumento significativo de neutrinos para derreter o núcleo terrestre e comprometer a crosta terrestre.
Também se verifica graves críticas às elites e ao capitalismo, aonde os ricos pagaram pela sobrevivência e os governantes não avisaram ou criaram medidas para salvar a maioria da população. O foi que morreram bilhões de pessoas em detrimento dos mais afortunados, que puderam pagar 1 bilhão de euros para sobreviver.
Há algumas referências religiosas no filme, como a da arca de Noé e a rachadura que aparece na pintura de Michelangelo na Capela Sistina. Esta segunda imagem pode representar a quebra da ligação entre a humanidade e o divino, onde este “Novo Mundo” é o da elite “desprovida do toque de Deus”.
Pela movimentação tectônica verificada no filme foi criada uma nova conjuntura dos continentes e oceanos do planeta Terra, ocorrendo uma rápida deriva continental. Somente centro-sul do continente africano não foi submerso, sendo que muitos irão para o Cabo da Boa Esperança na África do Sul.
Portanto, o filme passa de pressupostos reais, como a da mudança de Era e a noção de que os neutrinos podem interferir na crosta terrestre, mas exagera e cria situação cientificamente irreais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário