Total de visualizações de página

terça-feira, 27 de outubro de 2015

ÁREAS ECÚMENAS e ANECÚMENAS

ÁREAS ECÚMENAS e ANECÚMENAS

Áreas Ecumênicas ou Ecúmenas – são aquelas áreas com grande concentração populacional. 
Ex.: Nordeste dos EUA (megalópole de Boswash – Boston a Washington, e região sul dos grandes lagos), Europa Ocidental (França, Alemanha, Suíça, Itália, Inglaterra e Holanda), megalópole japonesa (Tóquio a Osaka) e região da Ásia de Monções (delta dos rios chineses, portos e planícies aluviais).

Áreas Anecúmenas ou Anecumênicas – são os vazios demográficos, geralmente ocasionados por obstáculos naturais. 
Ex.: regiões áridas (desertos do Saara, Gobi, Kalahari, Atacama, Arábico e Australiano), com exceção dos oásis (ilhas de povoamento); regiões polares (- a Antártida, a Sibéria, partes do norte do Canadá e da Groelândia, mas são povoadas apenas por esquimós, lapões e cientistas sazonais); regiões montanhosas (algumas regiões da Cordilheira dos Andes e da Cordilheira do Himalaia, condições atmosféricas adversas) e as regiões densamente florestadas (como em partes da Amazônia, florestas equatorias do centro da África e da Indonésia, algumas regiões recobertas pela floresta de Coníferas na Rússia e no Canadá).

Estas áreas podem ser visualizadas no mapa de "Densidade Demográfica Mundial" à seguir. Anecúmenos em branco e Ecúmenos em vermelho:


O ser humano, entre todas as espécies vivas do planeta Terra, é a que mais facilmente se adapta às mais diversas condições ambientais.
Isto ocorre pelos recursos oferecidos pela tecnologia, que permitem transformar áreas inabitáveis em habitáveis.
A utilização e o desenvolvimento de recursos (como por exemplo: o vestuário, formas adequadas de habitação e alimentação), deixam o ser humano mais preparado para enfrentar as dificuldades naturais que possam existir nos diversos tipos de ambiente. Além disso, o homem consegue produzir aquecimento em áreas frias, refrigera áreas quentes, ilumina locais de longa escuridão, irriga lugares secos, drena áreas encharcadas, etc., procurando sempre criar ambientes mais adequados à sua fixação ou exploração.
O resultado desse avanço representa uma ampliação dos limites ecúmenos e a conseqüente diminuição das áreas anecúmenas do planeta.



Fontes

Um comentário: