Total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Sequência de Aulas sobre Regiões Brasileiras

Aulas: “Região e regionalizações no Brasil”.

- Alunos realizarão esta atividade de regiões político-administrativo do IBGE:

Região significa um “território tematizado”, ou seja, um lugar que pode ser organizado de diferentes formas. Por exemplo: podemos regionalizar o Brasil de diversas formas (vegetação, bacias hidrográficas, climas, relevo, indústria, agricultura, etc).
- É errôneo achar que região está ligada somente à divisão do Brasil em 5 Regiões Político-Administrativas (Norte, Sul, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste).


- Esta divisão em “Regiões Político-Administrativas” foi criada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que foi criada em 1938.
- O IBGE já tinha criado outras divisões de “Regiões Político-Administrativas”:


- Antes do IBGE existir, o Estado brasileiro planejava o território e criava “Regiões Político-Administrativas” via IHGB (Instituto Histórico Geográfico Brasileiro), que foi fundada no período imperial em 1838. As regionalizações realizadas pelo IHGB observavam mais os elementos naturais da geografia física do território brasileiro (ou seja, clima, solo, relevo, vegetação, hidrografia, etc). Queria-se descobrir os ecúmenos brasileiros para poder povoá-los, gerando economias de concentração, ou seja, queria-se conhecer o território brasileiro para melhor povoá-lo.
- As “Regiões Político-Administrativas” que existiam no final do século XIX e começo do século XX foram feitas por iniciativas individuais de alguns cientistas:


- As regionalizações do IBGE buscam articular o território econômico no Brasil, criando uma Integração Nacional para um pleno e planejado desenvolvimento econômico e social, ou seja, a realização de uma melhor gestão do território brasileiro para a otimização de suas potencialidades no processo produtivo capitalista, ou regionalizações estratégicas para atender a demanda de políticas sociais e produtivas.




continua

Nenhum comentário:

Postar um comentário