Total de visualizações de página

sábado, 25 de fevereiro de 2012

RELEVO - mapas, imagem e texto

- RELEVOS são as formas com que as camadas rochosas assumem na paisagem, retratando a diversidade de formas da superfície terrestre. Caracteriza-se, basicamente, por formas salientes e formas deprimidas, tanto das formas do relevo emerso quanto submerso.
- Os movimentos de Placas Tectônicas podem formar dois dos 4 tipos de relevo: montanhas e depressões.
- Os tipos de relevo são:
PLANÍCIE (originado no processo de sedimentação, localizando-se nas áreas de baixas altitudes, áreas litorâneas e bacias fluviais);
PLANALTO (áreas de altitudes intermediárias de 300m à 2500m, originadas do processo de desgastamento erosivo, geralmente com superfícies de aplainamento);
MONTANHAS (áreas mais elevadas com acima de 2500 metros de altura, originadas dos desdobramentos tectônicos),
DEPRESSÕES (originadas dos desdobramentos tectônicos ou ação erosiva, podendo chegar até 11mil metros de profundidade).
- Estas 4 formas de relevo abrangem grandes áreas e demoram milhares de anos para se formar e para desaparecerem.
- Existem outras formas de relevo, só que mais transitórias: serra, morro, colina, etc.

- O estudo do relevo deve considerar sua estrutura, a natureza das rochas, o clima e as forças atuantes, que são os fatores construtores ou destruidores do relevo. 
- O relevo é o resultado da atuação de dois grupos de forças sucessivas ou simultâneas: as endógenas, que geram os dobramentos, as falhas, os vulcões e os terremotos; e as exógenas, que causam desgastes e acumulações.
Processos Endógenos da formação do Relevo (ou dinâmica interna):
-          TECTONISMO = movimentos que deslocam e deformam as rochas que constituem a crosta terrestre. Podem ser: movimentos epirogênicos (rebaixamento e soerguimento da crosta terrestre) ou movimentos orogênicos (movimentos que dão origem à Montanhas, tendo dois tipos principais, os Dobramentos e Falhamentos).
-          VULCANISMO = relacionado com as atividades vulcânicas.
- Processos Exógenos da formação do Relevo (ou dinâmica Externa):
EROSÃO = é um processo natural, sendo um “poderoso agente de transformação da paisagem e da modelagem do relevo. Age na destruição das saliências ou reentrâncias do relevo, levando a um nivelamento ou a uma colmatagem. Toda fase erosiva corresponde, simultaneamente, a uma fase de sedimentação. A erosão é um Processo Exógeno, um dos principais elementos para a formação dos Relevos, que se divide em:
- Erosão Pluvial = ocorre pela ação da chuva, podendo ser 3 tipos de erosões: superficial (quando leva partículas de um solo sem vegetação), laminar (quando a quantidade de material carregado pela água é maior que na erosão superficial) ou de ravinamento (forma mais agressiva, formando “crateras no solo”, as voçorocas). Deslizamento causado por este tipo de erosão.
- Erosão Fluvial = ação das águas dos rios sobre a superfície terrestre, o Trabalho contínuo das águas correntes. Formação de Vales Fluviais em “V” nos leitos dos rios. Temos 3 etapas: juventude, maturidade e velhice.
- Erosão Marinha = ação das águas do mar sobre os litorais. As Praias são o resultado mais marcante deste processo, mas temos outras formas como as Restingas (cordões arenosos paralelos à costa), Tômbolos (cordões de areia que ligam uma ilha ao continente), Recifes (consolidação da areia de antigas praias ou pela acumulação de corais), Falésias (desgaste das rochas pela abrasão marinha).
- Erosão Glacial ou Glaciária = o gelo modela o relevo através das geleiras, onde as Geleiras atuarão na formação de vale em “U”.
- Erosão Eólica = vento é o agente erosivo, pela destruição ou acumulação (dunas).
- Erosão Acelerada = causados pela intervenção humana acelerando a erosão em camadas superficiais do solo, ocasionados em ações como os desmatamentos, os cortes de estradas, etc.
- Erosão Diferencial = Agentes erosivos atuando de maneira diferente segundo a resistência desigual das rochas, criando formas insólitas no relevo.

- Quando o ser humano afunda a calha de um rio, retifica um rio, retira a mata ciliar de suas margens, escoa irregularmente água para este rio, este poderá estar modificando a dinâmica natural de erosão e de deposição de sedimentos. Poderá criar ou avançar o estágio de voçoroca (que é o estágio final de uma erosão), podendo assorear um rio, prejudicar a biodiversidade que usufrui do rio, além da própria sociedade, etc. O processo erosivo do rio é o Fluvial, mas o ser humano acelera os processos erosivos.

- Nas regiões litorâneas temos várias formas de erosão que moldarão o relevo local, como a Eólica, a Marinha, a Pluvial e a Fluvial, podendo ter a Diferencial e a Acelerada. O relevo litorâneo é moldado pelo vento, pela chuva, pela ação dos rios, pelas ondas dos mares e pela ação humana. O homem interferirá nesta dinâmica natural ao construir calçadões, casas, na retirada da vegetação e pelo asfaltamento das vias. As conseqüências destas ações são a diminuição do escoamento superficial da água, o agravamento da ação erosiva eólica (formando dunas pela retirada de vegetação), o agravamento da ação erosiva marinha (ação das ondas), etc. O ser humano poderá interferirá também na erosão marinha, podendo conter este fenômeno natural ao construir barreiras, etc. Portanto, o ser humano interfere decisivamente nas dinâmicas naturais e pode acelerar todos os processos erosivos acima descritos.



 Tipos de Relevo



 
 Tipos de Relevo (2)




Onde está o Morro?



Brasil - formas de relevo



Brasil - grandes Estruturas






Mapas de relevo de Aziz Ab'Saber e Aroldo de Azevedo


Mapas de relevo de Aroldo de Azevedo - 2






 
Mapas de relevo de Aziz Ab'Saber- 2







Mapas de relevo de Aziz Ab'Saber e Jurandir Ross


Mapas de relevo de  Jurandir Ross - 2






Mapa Tectônico da América do Sul
Fonte: http://mundogeo.com/blog/2014/05/27/brasil-e-argentina-finalizam-mapa-tectonico-da-america-do-sul/





 África - físico


 América Central - físico



América do Norte - físico



América do Sul - físico



Ásia - físico



Brasil - físico



Europa - físico



Mapa Mundi - físico



Oceania - físico